sexta-feira, 17 de outubro de 2008

As 7 Profecias Maias


Observação: ler o meu comentário acerca da veracidade destas profecias.

Há quem defenda que os Maias nos deixaram uma mensagem escrita em pedra que contém profecias, divididas em 7 partes, o que levou a que fossem também conhecidas por as 7 Profecias Maias. Estas profecias parecem basear-se nas conclusões dos seus estudos científicos e religiosos sobre o funcionamento do universo e relacionam-se com uma mudança de ciclo. Esta mensagem profética tem uma parte de alerta e outra de esperança. A mensagem de alerta profetiza o que vai acontecer nos tempos em que vivemos. A de esperança fala sobre as mudanças que devemos efectuar para impulsionarmos a humanidade para uma nova era. Os Maias pareciam saber o que ia acontecer no nosso tempo e, talvez por esse motivo, deixaram-nos orientações para que nós, de modo individual, contribuamos para levar a humanidade para o amanhecer de uma nova era.

A 1ª profecia fala sobre o final do medo, afirmando que este mundo de ódio e materialismo terminará a 21 de Dezembro do ano 2012. Neste dia a humanidade deverá escolher entre desaparecer do planeta como espécie pensante ou evoluir para a integração harmónica com o universo, compreendendo que somos parte desse todo e que podemos existir numa era de luz. Diz-nos que a partir de 1999 nos restam13 anos para realizarmos as mudanças de consciência e atitude de que nos falam, para que possamos nos desviar do caminho da destruição pelo qual avançamos para um outro que abra a nossa consciência.
Os Maias sabiam que o nosso Sol, a que chamavam " Kinich-Ahau", é um ser vivo que respira e que a cada certo tempo se sincroniza com o universo. Ao receber uma manifestação de luz do centro da galáxia brilha mais intensamente, produzindo na sua superfície o que os cientistas chamam de manchas solares e mudanças magnéticas. Os Maias dizem que isso acontece a cada 5125 anos e que a Terra é afectada pelas mudanças do Sol mediante o deslocamento do seu eixo de rotação. Previram que com esse movimento haveria grandes catástrofes. Para esta civilização, o processo universal, como a respiração da galáxia, é cíclico e nunca muda. O que muda é a consciência do ser humano, que passa através dos ciclos num processo em direcção a maior perfeição. Com base nas suas observações, previram que 5125 anos no futuro a partir da data inicial da sua civilização (3113 a.C.) o Sol, ao receber um forte raio sincronizador proveniente do centro da Via Láctea, mudará a sua polaridade e produzirá uma gigantesca labareda. Para este dia a humanidade deve estar preparada para atravessar a porta que os Maias nos deixaram e só de maneira individual podemos atravessar esta porta que permite evitar a grande catástrofe que a Terra vai sofrer para dar início a uma nova era, a um Sexto Ciclo do Sol.
Os Maias asseguravam que a sua civilização era a 5ª iluminada pelo Sol - que viviam assim no Quinto Ciclo Solar – e que antes tinham existido 4 civilizações que foram destruídas por grandes desastres naturais. Achavam que cada civilização é apenas um degrau para a ascensão da consciência colectiva da humanidade. Para os Maias, no último desastre a civilização teria sido destruída por uma grande inundação, que deixou apenas alguns sobreviventes dos quais eles eram seus descendentes. Pensavam que ao conhecer o final desses ciclos, muitos humanos se preparariam para o que vinha e que graças a isso haviam conseguido conservar sobre o planeta o ser humano.
A 1ª profecia Maia fala-nos também do "tempo do não-tempo", um período de 20 anos chamado "Katún" que corresponde aos últimos 20 anos do ciclo de 5125 anos. Profetizaram que neste Katún apareceriam bastantes manchas solares e que a humanidade entraria num período de grandes aprendizagens, de grandes mudanças e que a nossa própria conduta de depredação e contaminação do planeta contribuiriam para essas mudanças acontecerem. A profecia diz que essas mudanças irão acontecer para que possamos entender como funciona o universo e para que avancemos para níveis superiores deixando para trás o materialismo e o sofrimento. A 1ª profecia anunciou que 7 anos após o início do Katún começaria uma época de escuridão que todos nós enfrentaríamos e que as palavras dos seus sacerdotes seriam escutadas por todos nós como orientação para o despertar. Eles falam dessa época como o tempo em que a humanidade entrará no grande salão dos espelhos, uma época de mudanças para que o homem se enfrente a si mesmo para que veja e analise o seu comportamento com ele mesmo, com os outros e com a natureza. Uma época para que toda a humanidade por decisão consciente de cada um decida mudar e eliminar o medo e a falta de respeito de todas as nossas relações.
Este Katún, que teve início em 1992, já está quase no fim da sua duração total e permite-nos verificar até que ponto foram cumpridas as profecias e, consequentemente, decidirmos se merecem suficiente credibilidade. Segundo o Chilam Balam (livro sagrado Maia), após 7 anos do início do último Katún (1999) as catástrofes na Terra (sismos, furacões e erupções vulcânicas) aumentariam consideravelmente. O eclipse de 11 de Agosto de 1999 inaugurou de facto um período de cataclismos naturais: sismos de elevada intensidade por toda a Terra, cheias e incêndios devastadores.

A 2ª profecia anuncia que o comportamento de toda a humanidade mudará rapidamente a partir do eclipse solar de 11 de Agosto de 1999. Este foi um eclipse sem precedentes na história pelo alinhamento em cruz cósmica com o centro da Terra de quase todos os planetas do sistema solar. Eles se posicionaram nos 4 signos do Zodíaco que são os signos dos 4 evangelistas, os 4 guardas do trono que protagonizam o Apocalipse segundo São João. Os Maias sustentavam que a partir desse eclipse, o homem perderia facilmente o controle ou então alcançaria a sua paz interior e tolerância evitando os conflitos.
Esta profecia indica que a energia que se recebe do centro da galáxia aumentará e acelerará a vibração em todo o universo para conduzir a uma maior perfeição. Isso produzirá mudanças físicas no Sol e mudanças psicológicas no ser humano que mudará a sua forma de pensar e de sentir. Serão transformadas as formas de relacionamento e de comunicação, os sistemas económico-sociais, as convicções religiosas e os valores que aceitamos hoje. O ser humano irá defrontar-se com os seus medos e angústias para os solucionar e assim poderá sincronizar-se com o ritmo do planeta e do universo. A humanidade irá concentrar-se no seu lado negativo e poderá ver claramente as coisas ruins que têm estado a fazer, esse é o primeiro passo para mudar de atitude e conseguir a unidade que permite o surgimento de consciência colectiva. A 2ª profecia afirma ainda que se a maioria da população mudar o seu comportamento e se sincronizar com o planeta serão neutralizadas as mudanças drásticas que serão descritas nas seguintes profecias. As profecias são apenas advertências para que tomemos consciência da necessidade de mudança de rumo para evitar que isso se torne realidade.

A 3ª profecia diz que uma onda de calor aumentará a temperatura do planeta provocando mudanças climáticas, geológicas e sociais de magnitudes sem precedentes e a uma velocidade assombrosa. Os Maias disseram que esse aquecimento se dará por vários factores. Alguns deles por acção do ser humano que, por falta de sincronismo com a natureza, produzirá processos de auto-destruição. Outros factores serão gerados pelo Sol que, ao acelerar a sua actividade pelo aumento da sua vibração, vai produzir mais irradiação e aumentar a temperatura do planeta. O comportamento do ser humano será crucial para suportar o aumento geral da temperatura causada também pela sua própria conduta.

A 4ª profecia diz que o aquecimento do planeta causará o derretimento do gelo dos pólos terrestres. Se o Sol aumentar os seus níveis de actividade acima do normal haverá uma maior produção de ventos solares, mais erupções desde a coroa do sol, um aumento na irradiação e um incremento na temperatura do planeta. Os Maias basearam-se no giro de 584 dias do planeta Vénus para efectuar os seus cálculos solares. Vénus é um planeta facilmente visto no céu, pois sua órbita encontra-se entre a Terra e o Sol. Eles deixaram registado no Códice de Dresden que a cada 117 giros de Vénus, marcados a cada vez que o planeta aparece no mesmo ponto no céu, o sol sofre fortes alterações e aparecem grandes manchas e ventos solares e advertiram que a cada 5125 anos são produzidas alterações ainda maiores e que quando isto ocorrer o ser humano deverá estar alerta, pois é o presságio de destruição e mudanças. A acção do ser humano e os fenómenos solares produzirão mudanças no clima e um aumento da temperatura, o que causará um aumento do nível dos mares produzindo inundações e modificação morfológica dos continentes. Os Maias previram que esta seria a forma como o planeta se limparia.
O aumento da temperatura já começou, relatórios científicos de diversas fontes o confirmam, mas um aumento da temperatura como este que vem ocorrendo não muda rapidamente os níveis de água em todo o planeta, será um processo que levará vários anos. A única coisa que poderia mudá-los seria uma mudança súbita na posição da crosta terrestre sobre seu núcleo central. Isso já ocorreu algumas vezes no planeta, mudando a posição dos pólos.

A 5ª profecia diz que todos os sistemas baseados no medo, sob as quais está fundamentada a nossa civilização, se transformarão dando lugar a uma nova realidade de harmonia. O ser humano está convencido de que o universo existe só para ele, que a humanidade é única expressão de vida inteligente e por isso age como depredador de tudo o que existe.
Os sistemas falharão para que o ser humano se enfrente a si mesmo e veja a necessidade de reorganizar a sociedade e continuar no caminho da evolução que nos levará a entender a criação. Actualmente, quase todas a economias do mundo estão em crise e foi desencadeada uma onda especulativa. Existem então situações de alto risco no sistema económico. Se a isso acrescentarmos o aumento na actividade do Sol, que pode causar danos irreparáveis nos satélites e nas comunicações de rádio e de televisão, a situação complica-se. A rede eléctrica é especialmente sensível à actividade solar. O sistema de electricidade é a coluna vertebral das sociedades contemporâneas, se um falhar, falharão todos. Portanto, a economia e a comunicação são sistemas frágeis e interconectados com todos os outros.
Imaginemos como reagiria a nossa sociedade a todos esses acontecimentos simultâneos. A comida ficaria escassa, as comunicações seriam impossíveis, a economia ficaria paralisada, a maioria de nós perderia o juízo e teria início uma desordem civil que pela quantidade de pessoas envolvidas ultrapassaria as expectativas e os controles civis e militares do governo. Essa situação de descontrole total modificaria para sempre todos os sistemas da sociedade. O novo dia galáctico é anunciado por todas as religiões e cultos como uma época de luz, paz e harmonia para toda a humanidade. Assim, tudo o que não produza este resultado deve desaparecer ou transformar-se.

A 6ª profecia diz que nos próximos anos aparecerá um cometa cuja trajectória colocará em perigo a própria existência do ser humano. Os Maias viam os cometas como agentes de mudança que vinham para equilibrar o movimento existente para que certas estruturas se transformem permitindo a evolução da consciência colectiva. O ser humano está constantemente enfrentando situações inesperadas que geram sofrimento, o que é um modo de conseguir que ele reflicta sobre a sua relação com o mundo e com os outros. Assim ao longo de muitas experiências em muitas vidas ele entenderá as leis naturais da razão e da criação. Para os Maias, Deus é a presença da vida em todas as formas e sua presença é infinita. O cometa foi também anunciado por várias religiões e culturas, assumindo diferentes nomes. Se o cometa aparecer é possível que a sua trajectória o leve a chocar com a Terra ou então que por meios físicos ou psíquicos consigamos desviar a sua trajetória. Um dos alertas dos Maias foi para prevenir o ser humano do perigo de não conhecerem as órbitas e os períodos de grandes resíduos que se cruzam com a trajectória da Terra. Eles sabiam que para o homem moderno, descobrir com antecedência asteróides tão grandes que pudessem causar a sua extinção, poderia levá-los a tentar desviá-los e então tal seria uma das maiores façanhas da história humana e o facto crucial que nos uniria como espécie.

A 7ª profecia fala-nos do momento em que o sistema solar, no seu giro cíclico, sai da noite para entrar no amanhecer da galáxia. Diz-nos que nos 13 anos que vão desde 1999 até 2012, a luz emitida desde o centro da galáxia sincroniza todos os seres vivos e permite-lhes concordar voluntariamente com uma transformação interna e produzir novas realidades e que todos os seres humanos têm a oportunidade de mudar e romper as suas limitações através do pensamento. Os seres humanos que voluntariamente encontrarem o seu estado de paz interior, elevando a sua energia vital, levando a sua frequência de vibração interior do medo para o amor, poderão captar e se expressar através do pensamento e com ele florescerá o novo sentido. A energia adicional do raio emitido pelo centro da galáxia activa o código genético de origem divina nos seres humanos que estejam em alta frequência de vibração, este sentido ampliará a consciência de todos os seres humanos gerando uma nova realidade individual, colectiva e universal.
A capacidade de ler o pensamento entre os humanos revolucionará totalmente a civilização, desaparecerão todos os limites, terminará a mentira porque ninguém poderá ocultar nada, começará uma época de transparência e de luz. Desaparecerão as leis e controles externos como a polícia e o exército porque cada ser se tornará responsável pelos seus actos e não será preciso implementar nenhum direito ou dever pela força. Será formado um governo mundial e harmónico com os seres mais sábios e evoluídos do planeta, não existirão fronteiras nem nacionalidades, terminarão os limites impostos pela propriedade privada e não será necessário dinheiro como maneira de intercâmbio, serão implementadas tecnologias para o controle da luz e da energia e com elas se transformará a matéria produzindo de modo simples tudo que fôr necessário e para todos. Com a comunicação através do pensamento haverá um supersistema imunológico que eliminará as baixas vibrações do medo produzidas pelas doenças, prolongando a vida do ser humano. A nova era não precisará da aprendizagem inversa, produzida pelas doenças e sofrimento que caracterizaram os últimos milhares de anos da história.
O respeito será o elemento fundamental da cultura, transformará o indivíduo e a comunidade e dará à humanidade a oportunidade de se expandir pela galáxia. As manifestações artísticas, as ocupações estéticas e as actividades recreativas comunitárias ocuparão a mente do ser humano. Nesse momento compreenderemos que somos parte de um único organismo gigantesco e iremos conectar-nos com a Terra, uns com os outros, com o nosso Sol e com a Via Láctea. Todos os seres humanos entenderão que os reinos mineral, vegetal e animal e toda a matéria espalhada pelo universo são seres vivos com uma consciência evolutiva. Todas as relações serão baseadas na tolerância e na flexibilidade, porque o ser humano sentirá os outros seres como parte de si mesmos.

Todas as profecias procuram assim uma mudança na mente humana, o universo está a gerar todos estes processos para que a humanidade se expanda pela galáxia compreendendo a sua integridade fundamental com tudo o que existe.

Vídeo:


http://video.google.com/videoplay?docid=4101054650025733885&ei=PypvSqHiO4GyqQLepIjvCw&q=las+7+profecias+mayas

6 comentários:

alien aboard disse...

e os Maias previram tb os conkistadores espanhois?...

mas ya é fixe acreditar nixo, é mt "new age" e faz bem pensar nixo, smpr é melhor k acreditar no poder do dinheiro e na credibilidade das instituições financeiras k nos arruinam...

beijinhux...but hey will their profecy save us from ourselfs?

yang_28 disse...

Olá alien aboard.De facto, os Maias previram com exactidão a chegada dos conquistadores espanhóis, isso está provado( essa informação está no post a seguir).Em relação à tua outra pergunta,nós achamos que as profecias servem apenas de aviso,de orientação, só nós nos poderemos salvar de nós próprios.
Obrigado por teres visitado o blog, volta sempre.

Abraço.

Helder Tavares disse...

´´apredemos pela dor ou pelo o amor..´´ o medo q faz é q o maior merito do mal na terra é convencer a todos d q nao existi...´´a nossa salvaçao é individual...conseguimos pela caridade e nao só por amor..nao precisamos de padres, ou pastores , somos responsavel por nossa propria salvaçao...e é isso q torna o mundo justo...nao se precisa ser maia para saber q o mundo estar de mal a pior ..e q se é verdadeira ou nao as profecias do maias nao importa .., o q importa é q eles dizem a melhor forma de se viver em paz e feliz...boa sorte pois iremos precisar..(Helder Tavares)

Third_Eye disse...

Olá Helder, obrigado pela visita e pelo comentário...
Talvez não seja importante perceber quais as profecias maias que são mesmo legado dos maias ou não... o importante é que tudo é possível e que a força e a crença está em cada um de nós... somos responsáveis pelas nossas vidas, mas a vida faz-se em relação e o contributo dos outros é também fundamental... não havendo no entanto necessidade de fundamentalismos e de tornar os outros deuses e ídolos... cada um tem a sua verdade, o que não implica que seja melhor ou pior que a dos outros...
O mundo está como está pelo contributo de todos ao longo do tempo... mas não adianta procurar responsáveis... é preciso é irmos mudando o que não nos agrada e fazê-lo sem grandes expectativas de ver resultados neste tempo... e não faltam mensageiros a dizer-nos a melhor forma de viver... amor... faz ao outro o que gostarias que te fizessem...
E se vierem catástrofes... bem, se for preciso recomeçar, recomeça-se...

Third_Eye disse...

Apesar de não ser especialista na civilização maia, as minhas pesquisas levaram-me a concluir que as sete profecias maias, de certo modo, não existem. Aparentemente, o que aconteceu foi que um documentário televisivo sobre os maias foi dividido em sete partes e focava determinados aspectos que acabaram por se transformar no texto das 7 profecias maias que circula pela Internet, desconhecendo-se o "autor" deste texto. Para quem quiser ler "verdadeiras" profecias maias, aconselho a procurarem outras fontes. Por exemplo, os maias deixaram-nos vários documentos de grande valor, como o Popol Vuh e o Chilam Balam, que nos transmitem algumas mensagens sobre tempos difíceis e a evolução humana, entre outras coisas.

srta_rosangella disse...

Olá..nossa mas é engraçado isso q os maias previram,todos estes acontecimentos estão na Biblia,mas está escrito de outra forma,mas agora lendo essas 7 profecias elas estão de acordo com a Biblia,mas será q todas estas coisas aconteceram em 2012 msm?dyeld